Uma das coisas mais interessantes que existem no mundo hoje é a idéia de que todas as pessoas são especiais. E, que, com isto, sua vontade deve ser sempre respeitada, independente do que o outro ache.

Mas, sejamos sinceros. Isto é coisa de gente mimada e infantilóide. A realidade é que o mundo não existe para servir a suas vontades. O mundo simplesmente existe e você, por sorte, existe aqui também.

Pense comigo. Nenhuma pessoa está na rua para lhe servir sorrisos, e muito menos afagar seu ego com um sorriso em todo lugar que você entra. Não. As pessoas simplesmente estão ali vivendo, e lhe entregando aquilo que tem obrigação de lhe entregar.

Este erro, como já falei anteriormente, vem da idéia fixa de muitas pessoas, de que elas são especiais, quando na realidade são só mais um na multidão.

Lembrar-se disso, que você é somente um pequeno grão da areia em uma multidão ( aliás, no imenso universo ), lhe dará humildade o bastante para entender que o mundo não está ali para lhe servir. Aliás, o mundo não está aqui para nos servir, pois nós somos os intrusos em tudo.

Façamos um pequeno exercício. Pense em um imenso passeio sem calçamento e que, está cheio daquela terra vermelha, chata, que gruda nos pés.

A primeira coisa que lhe veio na cabeça é que aquilo é sujeira, não é ? Mas … não. Aquilo é simples terra. A terra, aquela terra chata que gruda no seu pé, só virará sujeira se existir você. Ou seja, o intruso naquele espaço não é a terra. É você.

E esta analogia serve para todos nós. Se por um momento esquecermos esta idéia fixa de que somos especiais. Não somos.

E a partir disto conseguiremos notar que somos no fim, somente parte de um grande todo. E este todo, no fim, só tem uma obrigação em relação a você. Simples respeito ao seu espaço e a entrega daquilo que cada pessoa tem obrigação de lhe entregar.

Afagos, espere só daqueles próximos e que lhe amam.

E … ás vezes nem sempre isto. Ao esperar menos do mundo, lhe garanto, sua vida será muito mais feliz.